Daciano da Costa

Família

Apreciava como ninguém o mundo das mulheres e era frequente perguntarem se não tinha pena de não ter tido um rapaz ao que respondia com orgulho: Sou um homem de sorte! Sorte também a nossa, das Dacianas, como éramos conhecidas pelos amigos.

Inês Cottinelli

Marido, Pai e Avô

A Família

Apreciava como ninguém o mundo das mulheres e era frequente perguntarem se não tinha pena de não ter tido um rapaz ao que respondia com orgulho: Sou um homem de sorte!

Sorte também a nossa, das Dacianas, como éramos conhecidas pelos amigos.

Mais do que o legado como designer e professor, foi o de pai das minhas irmãs, marido da nossa mãe e o nosso pilar.

Ensinou-nos o olhar atento sobre as coisas simples e os momentos que, ainda que breves, podem transformar o trivial em excepcional; A vontade de encontrar em cada dia um pretexto de estar vivo, vivendo da intimidade das relações que criamos com as pessoas, com os lugares e com os objectos que nos rodeiam.

1959 foi na Escola Superior de Belas Artes que conheceu a Maria Teresa, filha do arquitecto Cottinelli Telmo e sobrinha do cineasta Leitão de Barros com quem viria a casar nesse mesmo ano.

1960 a 1970 foi neste período entre os anos 60 e 70 que nasceram as suas cinco filhas: a Ana (1960), a Catarina (1961), a Inês (1963), a Teresa (1965) e a Maria (1970) as quatro mais velhas seguiram a tradição da familia formando-se em Arquitectura e em Arquitectura Paisagista e só a mais nova, a Maria escolhe uma área diferente- Economia.

1980 a 2000 das suas cinco filhas viria a ser avô de dez netos.

Continua a encher-nos de energia todos os dias.

Please note, your browser is out of date.
For a good browsing experience we recommend using the latest version of Chrome, Firefox, Safari, Opera or Internet Explorer.