Daciano da Costa

Arquitecto

"Daciano da Costa foi um dos protagonistas do processo de definição da Arquitectura de Interiores como disciplina autónoma, estabelecida em relação estreita e orgânica com o projecto de Arquitectura e em substituição da designada Decoração."
João Paulo Martins.

Anos 60 a 80

Abriu o seu próprio atelier

Em 1959 abriu o seu próprio atelier onde desenvolveu actividades no domínio da arquitectura de interiores, design de exposições e industrial. "Daciano da Costa foi um dos protagonistas do processo de definição da Arquitectura de Interiores como disciplina autónoma, estabelecida em relação estreita e orgânica com o projecto de Arquitectura e em substituição da designada Decoração", acrescentou João Paulo Martins.

Em 1961, iniciou uma colaboração com a Metalúrgica da Longra que havia de se prolongar por mais de trinta anos, sendo "uma das experiências mais profícuas de relação da indústria nacional com o design". Daciano da Costa ingressou como docente do Departamento de Arquitectura da Escola Superior de Belas Artes de Lisboa em 1977 e nessa escola se manteve após a sua transformação para a chamada Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa.

Em 1977 começou a exercer como professor convidado do Departamento de Arquitectura da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, hoje Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa, tendo sido nomeado professor catedrático do Departamento de Arte e Design da Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa, em 1992. Em 2002 foi coordenador científico do primeiro Curso de Mestrado em Design da Faculdade de Arquitectura.

Ver Obra

Anos 90 e Seguintes

Dirigiu a primeira Licenciatura em Arquitectura de Design

No ensino da Arquitectura em Portugal, as práticas introduzidas por Frederico George, e desenvolvidas mais tarde por Daciano da Costa, também reforçam a importância da manualidade no ensino de Desenho.

Em 1992 iniciou e dirigiu a primeira Licenciatura em Arquitectura de Design, na Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa, onde leccionou até se jubilar em 2003. Em 2004 recebeu o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade pela sua contribuição da sua obra para o desenvolvimento do Design em Portugal. No ano anterior tinha recebido igual distinção pela Universidade de Aveiro.

No ano de 2001, recebeu da Sociedade Nacional de Belas-Artes a medalha destinada aos sócios com mais relevância na vida da instituição, a secção portuguesa da Associação Internacional dos Críticos de Arte conferiu-lhe o prémio anual para a área de Arquitectura.

A Ordem dos Arquitectos nomeou-o sócio honorário em 2002, no ano anterior o Presidente da República tinha-lhe imposto as insígnias de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique, condecoração que juntou à de Grande Oficial da Ordem do Mérito, recebida em 1995.

Em 2003, a Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais integrou uma parte substancial do arquivo de Daciano da Costa, constituído por esboços, desenhos técnicos e maquetas resultantes da sua actividade projectual até 1994.

Please note, your browser is out of date.
For a good browsing experience we recommend using the latest version of Chrome, Firefox, Safari, Opera or Internet Explorer.